Câncer e odontologia

A importância do tratamento odontológico em pacientes com câncer

O tratamento do câncer em região de cabeça e pescoço, na maioria dos casos é realizado através de cirurgia e/ou radioterapia. Otratamento com radioterapia visa exterminar ou reduzir as células malignas, porém, quase sempre aparecem efeitos secundários indesejados, que prejudicam a qualidade de vida dos pacientes. Já é rotina entre os médicos oncologistas solicitar avaliações odontológicas previamente ao início do tratamento com radioterapia.

Muitos tratamentos odontológicos são proibidos após a realização da radioterapia, por exemplo, uma simples extração dentária. Daí a importância da realização destes tratamentos previamente ao início da radioterapia. Para evitar futuras complicações, os médicos não iniciam o tratamento radioterápico sem a liberação do cirurgião-dentista. É de responsabilidade do dentista eliminar e tratar qualquer foco infeccioso da cavidade bucal do paciente que será submetido à radioterapia. A assistência odontológica também reduz a gravidade e incidência destas complicações e, consequente, melhora da qualidade de vida desses pacientes.

Complicações bucais da Radioterapia:

  • Xerostomia (Redução da saliva)
  • Mucosite (Inflamação da mucosa com úlceras extremamente dolorosas, impedindo a alimentação, a fala e até mesmo a sequência da radioterapia)
  • Disgeusia (Alterações de paladar)
  • Disfagia (Dificuldade de deglutição que causa problemas nutricionais, fazendo com que os pacientes percam peso durante radioterapia)
  • Trismo muscular (Dificuldade em abrir a boca pela destruição celular, fibrose do tecido muscular e pelo edema induzidos pela radiação)
  • Candidíase (Infecção fúngica)
  • Alterações do ligamento periodontal (Maior susceptibilidade de desenvolvimento de doença periodontal com possíveis perdas dentárias)
  • Cárie de irradiação (Alterações na estrutura dental e na cavidade bucal, tornando os dentes susceptíveis a cáries que são mais agressivas e de progressão rápida)
  • Osteorradionecrose (Alteração de cicatrização óssea devido à radiação ou perda da viabilidade do osso. Por isso, pacientes que realizaram radioterapia não podem realizar implantes dentários)

 

Para muitas destas complicações existem tratamentos odontológicos eficientes, dentre eles destaca-se a LASERTERAPIA, que previne e trata a mucosite. Também há a possibilidade de prescrição de saliva artificial, flúorterapia, anestésico tópico, antibióticos, bochechos antissépticos, e também fisioterapia.

mucosite

 

A orientação de higiene bucal realizada pelo dentista é de grande importância, já que quanto mais higienizada a cavidade bucal antes e durante o tratamento radioterápico, menores serão as complicações sobre a mucosa oral e consequentemente sobre o estado de saúde geral do paciente.

 
Comentários

Nenhum comentário ainda.