Tenho implantes em boca: não preciso mais me preocupar?

Radiografia com lesão do implante.

Essa questão permeia muito entre os pacientes, de que a colocação de implantes é algo definitivo, sem complicações e sem necessidades de cuidados. E a resposta da pergunta acima é SIM, você precisa se preocupar e muito! Todo o processo inflamatório que afeta os tecidos de suporte em dentes naturais (gengivite e periodontite) também afeta os implantes, porém com nomes diferenciados (mucosite e periimplantite). Vários são os fatores de risco que podem influenciar o desenvolvimento das doenças peri-implantares; dente estes destacam-se principalmente o controle de placa inadequado, condições sistêmicas como fatores de risco a infecções (diabetes, consumo de cigarro), histórico prévio de periodontite e ausência de terapia de manutenção.

Implante perdido. Mesmo caso da Radiografia anterior.

Implante perdido. Mesmo caso da Radiografia anterior.

 

O que seria esta terapia de manutenção?

São consultas periódicas ao implantodontista e ao periodontista que visam avaliar as condições do implante como um todo (implante, prótese e gengiva). Estas consultas de retorno dependem de cada paciente e são determinadas pelo profissional.

Método de avaliação da perda de suporte periodontal ao redor do implante.

Método de avaliação da perda de suporte periodontal ao redor do implante.

 

Aqui na Promaxi trabalhamos da seguinte maneira: após instalação da prótese sob o implante há uma explicação a respeito da sua correta higienização (com escova multicerdas e interdental, fio dental), aguardamos o período de 6 meses e então, o paciente é rechamado com a periodontista na qual executará a avaliação e a profilaxia dos implantes e determinará o período de retorno.

A avaliação consiste em verificar como está sendo executada a higiene bucal por parte do paciente, assim como a condição do tecido ósseo e gengival peri-implantar. O contorno das próteses também é verificado quanto ao acúmulo de placa. Nas situações de próteses aparafusadas, estas são removidas, se necessário, para melhorar o acesso à superfície dos implantes.

 

Como se dá a higienização dos implantes pelo profissional?

Esta questão depende muito do diagnóstico clínico do caso. Porém durante a fase de manutenção se faz um debridamento mecânico (limpeza com curetas) e químico (aplicação de clorexidina gel) com a finalidade de controle do biofilme e remoção dos cálculos aderidos a prótese e à superfície do implante.

Entretanto, quando o paciente chega ao consultório com diagnóstico de periimplantite já estabelecida (sangramento, supuração e perda óssea) avaliamos a possibilidade de tratamento e executamos uma tentativa de manter o implante, já que não se tem um protocolo estabelecido que nos forneça segurança de eliminação total do processo inflamatório.

Assim, cabe ao implantodontista explanar ao paciente quais são os cuidados com a higiene bucal e a necessidade de visitas periódicas ao periodontista para manutenção da saúde do seu implante.

Lembre-se anatomicamente implantes são diferentes de dentes naturais: DOR e MOBILIDADE nos implantes, geralmente é sintomatologia de implante perdido.

Referência: Estratégias terapêuticas atuais no manejo da doença periodontal e peri-implantar. Sobrape 2017.

 

Dra Jociana Boligon
Doutora e especialista em Periodontia

 
Comentários

Nenhum comentário ainda.